Capelania Húngara

Os monges beneditinos da Abadia São Geraldo dedicam-se, desde sua chegada ao Brasil na década de 1930, à cura de almas da colonia húngara e de seus descendentes em São Paulo. Trabalhando inicialmente na Vila Anastácio e em bairros como Ipiranga, Vila Ipojuca, em Santo André, ou em cidades do interior do estado e no norte do Paraná, atualmente a capelania dos húngaros concentra-se na capital, e realiza sua pastoral no Mosteiro São Geraldo e na Paróquia São Bento do Morumbi.

Capelão da Colônia Húngara de São Paulo

No final da Visita Canônica de 2017 após a eleição do novo Abade D. Cristiano de Oliveira Carvalho, o então Arquiabade Beneditino D. Asztrik Várszegi nomeou D. Plácido (Farkas) Guarnieri como novo capelão da Colônia Húngara de São Paulo. D. Plácido, neto de húngaros, e esteve recentemente na Hungria, no Mosteiro de Panonhalma por período de um mês, por orientação de D. Asztrik, para se aperfeiçoar na língua húngara e assim assumir a nova atividade junto à comunidade.

Arquiabadia de Pannonhalma
Missão Pastoral Húngara e Vila Anastácio

O bairro de Vila Anastácio, na zona oeste de São Paulo, está intimamente ligada à comunidade húngara, pois foi lá que se estabeleceram muitos imigrantes provenientes da Hungria nas primeiras décadas do século XX e onde foram dados os passos mais efetivos no auxílio aos recém-chegados.

Dom Arnaldo Szelecz foi o primeiro de muitos monges de boa vontade que vieram para o Brasil para orientar estes imigrantes, em 1931, marcando fundamentalmente o inicio da missão pastoral dos beneditinos húngaros no Brasil. Em reconhecimento aos trabalhos desenvolvidos, ganharam um terreno de um casal português no bairro de Vila Anastácio, em 1939.

Em consequência do crescimento do bairro foi criada a Paróquia de Vila Anastácio e ao lado da igreja de Santo Estevão Rei, a residência dos padres denominada Nova Pannonhalma, expandiu o atendimento aos católicos de todas as nacionalidades.

Dali em diante os trabalhos cada vez mais se intensificaram, tanto no aspecto espiritual quanto em questões práticas como auxílio, orientação e encaminhamento dos paroquianos.

Destas atividades surgiu o embrião do Colégio Santo Américo, pois os monges resolveram dedicar-se à missão tradicional dos beneditinos da Hungria: a educação da juventude. O Banco de Imagem e Som possui em seu acervo muitas fotos desta heroica trajetória registradas e preservadas pelos próprios monges dos seguintes temas: Vila Anastácio, Nova Pannonhalma e Paróquia de Santo Estevão Rei.

Loading...