história de são bento

11 de julho

Nosso padroeiro São Bento, gêmeo de Escolástica, nasceu no ano de 480 na Itália, numa província denominada Núrsia. Sua família era dotada de sólida formação cristã. Para completar seus estudos, os pais mandaram-no a Roma. Mas o jovem desgostou-se do ambiente imoral que encontrou na capital do Império.

Então renunciou aos estudos e retirou-se para uma gruta, num penhasco, quase inacessível, denominada Subiaco. Ali viveu em oração e meditação durante 3 anos.

Um monge eremita, que vivia em cima do penhasco, quando o viu, passou a alimentá-lo através de uma corda. Outras vezes, milagrosamente, um corvo trazia-lhe pão.

Com o tempo, algumas pessoas passaram a procurá-lo para se tornarem seus discípulos. Queriam viver seu mesmo estilo de vida. Em pouco tempo, Bento precisou construir 12 mosteiros. Mais tarde, Bento e seus monges se transferiram para o alto de Monte Cassino, bem mais ao sul da Itália. Ali perto, na parte baixa do monte construiu um mosteiro para sua irmã gêmea Escolástica e suas discípulas.

Consultando algumas regras que ele já conhecia, elaborou a sua própria regra, que serviria de norma geral para os monges. Seu lema principal foi: "Ora et labota", ou seja, reza e trabalha. Com efeito, a vida dos discípulos de São Bento deve consistir basicamente na oração e no trabalho.

Bento viveu santamente até o fim da vida em Monte Cassino. Curou enfermos, realizou vários milagres e fez severas penitências. Sentindo-se abatido pela doença, mandou preparar seu próprio túmulo. Morreu de pé, sustentado pelos discípulos, no dia 21 de março de 547. Sua festa, porém, é celebrada na Igreja no dia 11 de julho. O Papa Paulo VI, o nomeou patrono da Europa, pois seus monges e sua regra contribuíram decisivamente para cristianizar esse continente


Medalha de São Bento

Na medalha de São Bento há representação de  uma cruz e, entre  seus braços, estão gravadas as letras C S P B, cujo significado é, do latim: Crux Sancti Patris Benedicti - "Cruz do Santo Pai Bento".

Na haste vertical da cruz lêem-se as iniciais C S S M L: Crux Sacra Sit Mihi Lux - "A cruz sagrada seja minha luz".  Na haste horizontal lêem-se as iniciais N D S M D: Non Draco Sit Mihi Dux - "Não seja o dragão meu guia".  No alto da cruz está gravada a palavra PAX ("Paz"), que é lema da Ordem de São Bento. Às vezes, PAX é substituído pelo monograma de Cristo: I H S.

À partir da direita de PAX estão as iniciais: V R S N S M V: Vade Retro Sátana Nunquam Suade Mihi Vana - "Retira-te, satanás, nunca me aconselhes coisas vãs!" e S M Q L I V B: Sunt Mala Quae Libas Ipse Venena Bibas - "É mau o que me ofereces, bebe tu mesmo os teus venenos!".

Nas costas da medalha está São Bento, segurando na mão esquerda o livro da Regra que escreveu para os monges e, na outra mão, a cruz. Ao redor do Santo lê-se a seguinte jaculatória ou prece: EIUS - IN - OBITU - NRO - PRAESENTIA - MUNIAMUR - "Sejamos confortados pela presença de São Bento na hora de nossa morte".

É representada também a imagem de um cálice, do qual sai uma serpente e um corvo com um pedaço de pão no bico, lembrando as duas tentativas de envenenamento, das quais São Bento saiu milagrosamente ileso.

 

Oração para alcançar alguma graça:

Ó glorioso Patriarca São Bento, que vos mostrastes sempre compassivo com os necessitados, fazei que também nós, recorrendo à vossa poderosa intercessão, obtenhamos auxílio em todas as nossas aflições. Que nas famílias reine a paz e a tranqüilidade. Que se afastem de nós todas as desgraças, tanto corporais como espirituais, especialmente o mal do pecado. Alcançai do Senhor a graça de (...) que vos suplicamos. Finalmente, vos pedimos que, ao término de nossa vida terrestre, possamos ir louvar a Deus convosco no Paraíso. Amém.

 

Rua Santo Américo, 357 - Morumbi - São Paulo - SP - Brasil                                   CEP - 05629-020